Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2011

Psicanálise: um pouquinho sobre Winnicott

O psicanalista Donald Winnicott trabalhava com crianças separadas de suas famílias em consequência da Segunda Guerra Mundial quando encontrou um interessante campo de estudo que lhe permitiu perceber etapas fundamentais do desenvolvimento da pessoa. Donald Winnicott constatou, por exemplo, a importância do brincar e dos primeiros anos de vida na construção da identidade pessoal. As conclusões a que ele chegou são preciosas para o trabalho dos educadores. 

Boa parte dos conceitos de Winnicott se refere ao "desenvolvimento emocional primitivo", cujos efeitos, segundo ele, são de importância crucial para o indivíduo por se estenderem para além da infância. Muitos problemas da fase adulta estariam vinculados a disfunções ocorridas entre a criança e o "ambiente", representado geralmente pela mãe. 

Os conceitos de verdadeiro e falso self (em inglês, palavra que se refere à própria pessoa) são um bom exemplo. "O self se forma com base nas experiências que o bebê acumul…

Desatualização

Peço mil desculpas pela desatualização do blog, prometo que nas próximas semanas estarei em dia com o blog. Devido à problemas pessoais não consegui me dedicar e dar a meu máximo durante esses meses.


Bjus....!!!!!!!!


Nessa...***

Poema de amigo aprendiz

"Quero ser o teu amor amigo. Nem demais e nem de menos.
Nem tão longe e nem tão perto.
Na medida mais precisa que eu puder.
Mas amar-te sem medida e ficar na tua vida,
Da maneira mais discreta que eu souber.
Sem tirar-te a liberdade, sem jamais te sufocar.
Sem forçar tua vontade.
Sem falar, quando for hora de calar.
E sem calar, quando for hora de falar.
Nem ausente, nem presente por demais.
Simplesmente, calmamente, ser-te paz.
É bonito ser amor amigo, mas confesso é tão difícil aprender!
E por isso eu te suplico paciência.
Vou encher este teu rosto de lembranças,
Dá-me tempo, de acertar nossas distâncias..."
Fernando pessoa

Amigos

"Meus amigos são todos assim: metade loucura, outra metade santidade. Escolho-os não pela pele, mas pela pupila, que tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. Escolho meus amigos pela cara lavada e pela alma exposta. Não quero só o ombro ou o colo, quero também sua maior alegria. Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto. Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade. Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos. Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça. Não quero amigos adultos, nem chatos. Quero-os metade infância e outra metade velhice. Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto, e velhos, para que nunca tenham pressa. Tenho amigos para saber quem eu sou, pois vendo-os loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que a normalidade é uma ilusão imbecil e estéril" Fernando Pessoa

A Voz da Árvore

Não me maltrates porque Deus castiga
aquele que me fere é ingrato e impuro
eu sou a macia sombra que te abrigas
o ar que tu respiras leve e puro.

Sou o albergue do pária nos caminhos
e como tu padeço sonho e penso
sou tambem jardim ,jardim suspenso
onde se orquestram as canções dos ninhos

Homem ao céus levanta a tua prece
e agradece ao Senhor clemente e eterno
nas longas noites úmidas de inverno
sou o calor em que teu lar se aquece

Fazer o bem me empolga e me consome
ser o teu teto ser tua rede
ser a linfa que te mitiga a sede
ser o fruto que te mata a fome

Na minha fronde cantam esperanças
passaros trefegos contentes
feliz eu sou a cama em que descansas
e em que dormem teus filhos inocentes

Se dos meus frutos ricos te alimentas
e respiras o odor das minhas flores
tantas vezes acalmo as suas dores
sendo o braço de tuas ferramentas

Procuro distrair-te da tristeza
e defender-te do tufão que arrasa
não te esqueças que sou tua mesa
e que tb sustento tua casa

Sou bordão em que velho tu te …

As sete verdades sobre o bambu....

Depois de uma grande tempestade, o menino que estava passando férias na casa do seu avô, o chamou para a varanda e falou:
Vovô corre aqui! Me explica como essa figueira, árvore frondosa e imensa, que precisava de quatro homens para balançar seu tronco se quebrou, caiu com o vento e com a chuva... este bambu é tão fraco e continua de pé?
Filho, o bambu permanece em pé porque teve a humildade de se curvar na hora da tempestade. A figueira quis enfrentar o vento. O bambu nos ensina sete coisas. Se você tiver a grandeza e a humildade dele, vai experimentar o triunfo da paz em seu coração.
A primeira verdade que o bambu nos ensina, e a mais importante, é a humildade diante dos problemas, das dificuldades. Eu não me curvo diante do problema e da dificuldade, mas diante daquele, o único, o princípio da paz, aquele que me chama, que é o Senhor.
Segunda verdade: o bambu cria raízes profundas. É muito difícil arrancar um bambu, pois o que ele tem para cima ele tem para baixo também. Você precisa ap…

Algumas frases....

O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.
Aristóteles


Que é um amigo? É uma única alma que vive em dois corpos.
Aristóteles


Nunca existiu uma grande inteligência sem uma veia de loucura.
Aristóteles


O melhor médico é aquele que recebe os que foram desenganados por todos os outros.
Aristóteles


A distância entre o sonho e a realidade chama-se disciplina.



Seminario PPB 2 - Parte Escrita

ESQUIZOFRENIA
Entre a ficção e a realidade O QUE É ●Esquizo = fenda / frenia = mente ●Cisão entre pensamento e emoção, perdendo a capacidade de integrar as emoções e sentimentos com seus pensamentos, dando a impressão de uma personalidade fragmentada e ●Um severo transtorno do funcionamento cerebral podendo apresentar : ●Crenças irreais (delírios) ; ●Percepções falsas do ambiente (alucinações) ; ●Delírios persecutórios; ●Comportamentos que revelam a perda do juízo crítico. O QUE CAUSA ●É complexa e multifatorial ●Uma combinação de fatores ambientais e genéticos: ●Alterações no desenvolvimento embrionário do cérebro, durante a gestação, o parto e os primeiros meses de vida da criança, período de amadurecimento do cérebro. Se algo de errado acontecer nessa seqüência de eventos muito bem ordenados, o cérebro fica mais vulnerável para o desenvolvimento da doença. ●Vulnerabilidade biológica, psicológica e social que, quando sujeitas a fatores de stress de origem orgânica ou ambiental, desencadeiam a doe…